Farmacia italiana online: acquisto cialis in Italia e Roma senza ricetta.

Aula 02 – gÊnesis

AULA 15 – ESTER
I – AUTORIA

Título
O título decorre da figura central do livro. “Ester” (estrela) era seu nome persa, e “Hadassa”

Autor
Desde os tempos antigos, Mardoqueu tem sido considerado o autor provável; entretanto,
Esdras e Neemias têm sido sugeridos como possíveis autores. O último capítulo parece desqualificar Mardoqueu, embora pudesse ter sido escrito por um redator, como Esdras. Todavia, o estilo com que o livro foi escrito não parece ser de Esdras e Neemias. Embora o autor seja desconhecido, é evidente que ele, ou ela, conhecia bem os costumes e a corte da Pérsia e tinha talento dramático. O Talmude atribui a autoria de “Ester” à “Grande Sinagoga”, cujo provável presidente, Esdras, poderia ter colaborado no livro. II – CENÁRIO HISTÓRICO
O livro toma seu nome de uma mulher judia, bela e órfã, que se tornou rainha do rei persa Acredita-se que este rei tenha sido Xerxes I, que sucedeu Dario I, em 485 a.C., e governou 127 províncias, desde a Índia até a Etiópia, durante vinte anos. Viveu em Susã, a capital persa. Naquela época, certo número de judeus ainda se encontrava na Babilônia sob o governo persa, embora tivesse liberdade para retornar a Jerusalém (Ester 1-2) há mais de cinquenta anos. A história se desenrola num período de quatro anos, iniciando no terceiro ano do reinado de Xerxes.
Data
Este livro deve ter sido escrito logo após a morte de Xerxes (Assuero), 465, quando seus
relatórios foram completados no livro da história das crônicas dos reis (10.2). Foi escrito para encorajar os judeus dispersos no império e aqueles que regressariam em 457 e 444 a.C.
Extensão Histórica
O período de tempo envolvido é de aproximadamente 10 anos. Em 483 a rainha Vasti foi
deposta; em 479 a rainha Ester foi coroada; em 473 houve o livramento dos judeus do Purim. Os acontecimentos desse livro se encaixam cronologicamente entre os capítulos 6 e 7 de Esdras. Então, o período de tempo é de 483 até 473 a.C. III – CONTEÚDO
Ester é um estudo da sobrevivência do povo de Deus em meio à hostilidade. Hamã, o homem mais importante depois do rei, deseja a aniquilação dos judeus. Ele manipula o rei para que execute os judeus. Ester é introduzida em cena e Deus faz uso dela para salvar seu povo. Hamã é enforcado; e Mardoqueu, líder dos judeus no Império Persa, se torna primeiro ministro. A festa de Purim é instituída para marcar a libertação dos judeus. Um aspecto peculiar no Livro de Ester é que o nome de Deus não é mencionado. No entanto, vestígios de Deus e seus caminhos transparecem em todo o livro, especialmente na vida de Ester e Mardoqueu. Da perspectiva humana, Ester e Mardoqueu foram as duas pessoas do povo menos indicadas pras desempenhar funções importantes na formação da nação. Ele era um judeu benjamita exilado; ela era prima órfã de Mardoqueu, adotada por este (2.7). A maturidade espiritual de Ester se percebe na virtude dela saber esperar pelo momento que Deus julgou adequado, para, então, pedir ao rei a salvação do povo e denunciar Hamã (5.6-8; 7.3-6). Mardoqueu também revela maturidade para aguardar que Deus lhe indicasse a ocasião correta e lhe orientasse. Em consequência, ele soube o tempo certo de Ester desvendar sua identidade judaica (2.10). Esta espera divinamente orientada provou ser crucial (6.1-14; 7.9,10) e comprova a base espiritual do livro. Finalmente, tanto Ester quanto Mardoqueu temiam a Deus, não a homens. Independentemente das consequências, Mardoqueu recusou-se a prestar honras a Hamã. Ester arriscou sua vida por amor do seu povo quando foi ao rei sem ter sido convidada. A missão de Ester e Mardoqueu sempre foi salvar a vida que o inimigo planejava destruir (2.21-23; 4.1-17; 7.1-6; 8.3-6) Como resultado, conduziram a nação à liberdade, foram honrados pelo rei e receberam autoridade, privilégios e responsabilidades. IV – OBJETIVO
Esse livro possui dois objetivos principais: histórico e religioso. O objetivo histórico desse livro foi evidentemente encorajar os judeus dispersos por todo o império com a história do contínuo interesse e presença do Senhor, mesmo que ele não fosse visto e os judeus estivessem longe do templo de Deus em Jerusalém. Apesar de o nome do Senhor não ser mencionado, sua divina direção faz-se presente em todo o livro. O objetivo religioso foi dar uma explicação autêntica da origem da festa judaica do Purim, uma festa especialmente cara aos judeus da dispersão.
Contribuições Singulares de Ester
Podemos listar algumas contribuições singulares e assuntos do livro de Ester.
Entre elas estão: Sementes do Anti-Semitismo, Livro Bíblico “sem” Deus, os Judeus e as
Lutas dos Impérios e Grandeza de Mardoqueu. V – CRISTO REVELADO
Nesse livro ressalta-se a lição de que não importa quão ameaçador seja o adversário. Não há Hamã, Herodes ou Hitler que possa destruir a descendência de Abraão a quem Deus prometeu abençoar. Mardoqueu aqui pode ser um tipo de Cristo, o salvador do povo. VI – ESPÍRITO SANTO EM AÇÃO
Embora não se mencione diretamente o Espírito Santo, sua ação produziu em Ester e Mardoqueu profunda humildade, conduzindo-os ao amor mútuo e à lealdade. O Espírito Santo também dirigiu e fortaleceu Ester para jejuar pelo seu povo e pedir que este VII – ESBOÇO
I. Uma nova rainha é escolhida 1.1-2.17
O rei Assuero mostra seu poder e celebra uma festa 1.1-8
A rainha Vasti e deposta 1.9-22
Ester é escolhida para ser rainha 2.1-18

II. A vida do rei é salva 2.19-23
Mardoqueu descobre uma conspiração 2.19-21
Ester informa o rei 2.22-23

III. É feito um plano contra os judeus 3.1-4.17
Hamã planeja destruir os judeus 3.1-15
Mardoqueu persuade Ester a intervir 4.1-14
Ester solicita a ajuda de Mardoqueu 4.15-17

IV. Mardoqueu é exaltado 5.1-6.14
Ester prepara um banquete 5.1-8
Hamã planeja destruir Mardoqueu 5.9-14
Hamã é forçado a honrar Mardoqueu 6.1-14

V. Hamã é enforcado 7.1-10
Ester revela sua identidade e expõe Hamã 7.1-6
Hamã e enforcado na forca preparada para Mardoqueu 7.7-10

VI. Os judeus são salvos 8.1 –9.17
Ester leva seu pedido ao rei 8.1-6
O rei emite um decreto a favor dos judeus 8.7-17
Os judeus derrotam seus inimigos 9.1-17

VII. A Festa de Purim é estabelecida 9.18-10.3
Os judeus celebram o primeiro Purim 9.18-32
O rei eleva Mardoqueu 10.1-3

Source: http://files.imwcarmosina.webnode.com.br/200000182-053440597f/Aula%2015%20-%20Ester.pdf

Microsoft word - bob tomolillo res 0108.doc

BOB TOMOLILLO www.BobTomolillo.com PERSONAL DATA Born in Cambridge, Massachusetts in 1952 Resides at 186 Myrtle Street, Lynn, MA 01905, USA • (781) 592-8818 PROFESSIONAL EXPERIENCE Printer, Impressions Workshop, Boston • 1972-74 Printer, R.E. Townsend Inc., Boston • 1974-77 Lithographer-Etching Printer, The Printshop, Amsterdam, Netherlands • 1977-78 Artist in Residence

Kaken.01.10.11.pdf

M A I N P R O D U C T S P h a r m a c e u t i c a l s >> Fiblast Spray (Wound healing agent) • Consisting of Trafermin, a recombinant form of human bFGF, FiblastSpray is a new type of drug for treating bed sores and skin ulcers. • This strongly stimulates the growth of endothelial cells andfibroblasts, and accelerates wound healing by producing highly• Fiblast Spra

Copyright © 2010-2014 Pdf Pills Composition